Buscar
  • Viana

Como continuar criando em um mundo acinzentado?

Atualizado: 26 de Nov de 2018

Melhor do que idealizar é saber transmitir.




Conta-se a história de que uma vez no passado, um grande músico com grande vontade de se tornar famoso mundialmente, sonhava em escrever a música que o faria conhecido no mundo todo.


Tentava de todos os jeitos, pedia ajuda a outros compositores, escrevia por horas seguidas e nada, sua situação estava muito difícil e seu ímpeto era de alcançar seu objetivo, custe o que custar.


Depois de alguns meses com a ideia adormecida, após ter desistido de escrever a tal canção, o cantor senta em seu sofá num domingo e então escreve uma música. Uma muito boa.


Era sua melhor música.


Aliás, escreve várias, e a partir dali, todas excelentes.


Essa história, apesar de parecer ficticia, é verdadeira, e sua moral é bem simples.

A criatividade, ignorando todos os padrões, todas as regras do nosso mundo industrializado, ainda é artesanal.


Ser criativo e inovar requer sim, experiência, vivência, idade e todas essas coisas ganhas com o tempo. Mas acima de tudo depende de desencaixar, desenformar o pensamento, padronizado com o passar do tempo.


O músico da história provavelmente imaginou que perdeu seu tempo e energia enquanto não conseguia escrever a música. Imaginou que todo aquele trabalho foi em vão e que, num lampejo de genialidade, ele desenvolveu a habilidade suficiente pra escrever.


O que ele talvez não saiba é que nosso cérebro aprende com tudo que vivemos, com tudo que passamos. Ao escrever, ao consultar outras pessoas, seu cérebro estava se desenvolvendo, se preparando para conseguir escrever bem.


Tudo que ele precisava era organizar tudo isso que tinha absorvido e de um tempo para descansar.


Tenho um exercício pra você que lê isso agora. Escreva 5 linhas sobre algum assunto que não domine.

Culinária, medicina, arborização. Qualquer coisa que não domine, mas queira conhecer.


Nosso cérebro cria novas conexões neuroniais toda vez que o exercitamos, que estudamos, que aprendemos algo novo, e sempre que tentamos ser criativos.


Faça algo novo todo dia. Mesmo que seja pequeno.


A criatividade não é um dom ou um talento genético.


É um hábito.

0 visualização
  • Branca Ícone Instagram

©2018 por Consultoria Viana - Brasil

Política de Privacidade

Contato: (21) 96621-8828